Declaração de Ética e Boas Práticas de Publicação

1. Responsabilidade dos Editores e do Conselho Editorial

Os Editores e o Conselho Editorial da Medievalista comprometem-se a:

- Considerar todos os manuscritos submetidos para publicação de forma imparcial, independentemente de género, orientação sexual, crenças religiosas ou políticas, proveniência étnica ou geográfica e afiliação institucional do(s) Autor(es).

- Avaliar todos os manuscritos submetidos para determinar a sua adequação para publicação segundo os objectivos, as especificações e o âmbito temático da revista. Neste sentido, os Editores poderão recusar um manuscrito submetido sem que este passe por um processo de arbitragem formal, caso considerem que não enquadra nesses parâmetros. Apenas os artigos que estiverem em conformidade com as normas editoriais e com os objectivos e âmbito da revista prosseguirão para uma arbitragem científica por pares, duplamente anónima e feita por um mínimo de dois avaliadores.

- Assegurar a confidencialidade no processo de arbitragem.

- Assegurar um mínimo de dois árbitros por artigo, especialistas no tema, e garantir que os nomes dos Árbitros e do(s) Autor(es) não serão reciprocamente revelados. Contudo, um Árbitro pode decidir dar a conhecer a sua identidade ao Autor na avaliação do artigo.

- Publicar textos considerados pelos Editores de particular relevância para os Estudos Medievais (nas rubricas Destaque e Varia), sem os submeter a um processo formal de arbitragem.

- Aceitar manuscritos de Editores ou membros do Conselho Editorial para eventual publicação na revista, sendo que nestes casos o processo de apreciação inicial e aceitação do texto para arbitragem ficará a cargo de membros alternativos sem que haja envolvimento do Editor ou membro do Conselho Editorial que apresentou a submissão.

- Investigar diligentemente quaisquer alegações credíveis de má conduta por um Editor, Autor ou Árbitro e informar todas as partes envolvidas do progresso da investigação e dos respectivos resultados, dando-lhes oportunidade equitativa para responderem.

 

2. Responsabilidades dos Autores

Os Autores que submetem os seus manuscritos à Medievalista comprometem-se a:

- Submeter os seus manuscritos no formato requerido.

- Declarar que todo o trabalho no manuscrito submetido é original; citar adequadamente conteúdo, dados, estatísticas e outros materiais que sejam reproduções de outras fontes; identificar todos os autores que tenham contribuído para a investigação; publicar uma lista completa de referências bibliográficas; dar conhecimento dos seus apoios e interesses financeiros; obter permissão para reproduzir o conteúdo de outras fontes, nomeadamente imagens.

- Ceder à Medievalista o direito à primeira publicação do artigo.

- Fornecer informações relativamente a eventuais conflitos de interesse, sejam eles pessoais, institucionais, financeiros, políticos, comerciais ou de qualquer outra natureza.

- Informar imediatamente no caso de ser identificado no artigo algum erro ou falha digno de nota, colaborando com os Editores no sentido de efectuar as correcções necessária(s) ou da retracção do artigo.

- Participar no processo de arbitragem procedendo às alterações recomendadas pelos Árbitros.

- Consentir que a Medievalista se reserve o direito de publicar, reproduzir e disseminar o(s) artigo(s) em endereço electrónico HTML, em PDF e em repositórios, plataformas e directórios de acesso aberto, em conformidade com a licença Creative-Commons CC BY.

- Concordar com as Normas de Submissão de Artigos e com as Normas de Apresentação dos Textos enunciadas nas Instruções aos Autores.

 

3. Processo de Arbitragem e Responsabilidade dos Árbitros

Todas as submissões são sujeitas a um programa de detecção de similaridades e a uma apreciação inicial por parte dos Editores e do Conselho Editorial para determinar se os textos se enquadram nos objectivos, nas especificações e no âmbito temático da revista. Depois de os Autores serem notificados dos resultados da apreciação inicial, os manuscritos aceites são revistos e avaliados consoante a sua categorização. No que concerne aos artigos, estes são submetidos a uma avaliação científica duplamente anónima levada a cabo por dois especialistas. Sempre que a avaliação destes não seja concordante, a Medievalista solicitará outro parecer a um terceiro investigador.

Os Árbitros que colaboram com a Medievalista comprometem-se a:

- Submeter a sua avaliação no formato requisitado.
- Avaliar objectivamente o artigo com base apenas no seu valor científico e sem discriminação ou parcialidade.
- Fornecer informações relativamente a conflitos de interesses, sejam eles pessoais, institucionais, financeiros, políticos, comerciais ou de qualquer outra natureza.
- Providenciar julgamentos objectivos e justos do artigo sob escrutínio, usando uma linguagem adequada, indicando possíveis trabalhos publicados que devam ser citados e recomendando eventuais melhorias à qualidade do artigo.
- Tratar os artigos revistos sob confidencialidade até à sua publicação. Porém, o Árbitro pode, por sua iniciativa própria, revelar o seu nome ao Autor no parecer científico que emitir.

 

4. Ética da Publicação

- Qualquer informação respeitante a má conduta deve ser reportada para: medievalista@fcsh.unl.pt

- Qualquer comportamento de má conduta ou falta de ética reportado à Medievalista (ou à respectiva Editora, o Instituto de Estudos Medievais) será sujeito a análise e consequente investigação. Exemplos de má conduta ou falta de ética incluem alegações de plágio, dupla submissão, disputas de autoria, conflito de interesses entre Autor/Editor/Árbitro.

- Todas as alegações serão consideradas com seriedade. Até ser devidamente provada, toda a informação respeitante ao processo será mantida em confidencialidade e privacidade.

- Cabe aos Editores e ao Director Editorial tomar as principais decisões relacionadas com o processo. Contudo, se necessário, estas decisões serão debatidas com a Direcção e com o Conselho Científico do Instituto de Estudos Medievais.

- Todas as partes envolvidas serão notificadas das fases do processo e dos resultados da investigação.

- Todas as partes envolvidas têm direito a iguais oportunidades de resposta.

- Caso se verifique má conduta em termos de investigação ou de conteúdo de um artigo, é dada ao Autor a hipótese de publicar correcções, esclarecimentos, retracções e/ou um pedido de desculpa.

 

5. Copyright e Política de Acesso Aberto

A Medievalista usa a licença Creative Commons CC BY. O conteúdo da revista é disponibilizado sem encargos para autores, leitores e instituições.

A Medievalista não cobra pela submissão ou pela publicação de artigos.

Os autores e os leitores têm permissão para ler, descarregar, distribuir, imprimir e referir artigos em quaisquer circunstâncias e sem necessidade de autorização prévia da Editora (Instituto de Estudos Medievais) ou do Autor, desde que a identificação da autoria e do local de publicação sejam claros.

É da exclusiva responsabilidade dos Autores obter permissão para a reprodução de imagens ou de qualquer outro material com direitos.

Os autores são os detentores dos direitos autorais dos seus trabalhos e conservam direitos de publicação irrestritos, cedendo à Medievalista o direito à primeira publicação dos trabalhos e à sua reprodução e disseminação no seu endereço electrónico HTML, em PDF e em repositórios, plataformas e directórios de acesso aberto

A Medievalista assume de igual modo que os autores têm o direito a depositar, sem qualquer embargo, todas as versões dos seus trabalhos em repositórios temáticos, ou institucionais, incluindo a versão submetida, o artigo na forma aceite pela revista e o artigo publicado.

 

6. Política de Arquivo

O conteúdo da Medievalista está disponível no RCAPP (Repositórios Científicos de Acesso Aberto em Portugal). O RCAPP é um Arquivo de Aceso Aberto electrónico de carácter público e nacional, assegurando por isso cópias de segurança e a preservação de todo o conteúdo da revista de forma gratuita, permanente e desinteressada.

O conteúdo da Medievalista também se encontra disponível no RUN (Repositório Universidade Nova), o repositório institucional e público da Universidade Nova de Lisboa, proprietária da revista.

 

7. Propriedade e Manutenção

A Medievalista é uma publicação do Instituto de Estudos Medievais (IEM), uma unidade de investigação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

 

8. Sítio oficial da Medievalista

https://medievalista.iem.fcsh.unl.pt/

Medievalista na SciELO Portugal:

http://scielo.pt/scielo.php?script=sci_serial&lng=pt&pid=1646-740X

Medievalista em OpenEdition:

https://journals.openedition.org/medievalista/

 

9. Periodicidade

A Medievalista é uma revista semestral. O primeiro número do ano é lançado a 1 de Janeiro (Janeiro-Junho) e o segundo, a 1 de Julho (Julho-Dezembro).

 

10. Âmbito e Objectivos

A Medievalista, revista electrónica do Instituto de Estudos Medievais, foi fundada em 2005 visando suprimir a necessidade de uma revista académica portuguesa dedicada em exclusivo à Idade Média. Publica dois números por ano (Janeiro e Julho) e dirige-se a todos os investigadores e interessados nos estudos medievais, podendo os artigos serem em português, inglês, francês, castelhano, italiano ou alemão. A Medievalista pretende criar um espaço internacional de partilha e de debate de ideias, aberto a todos, dos autores consagrados, aos jovens investigadores.

A Medievalista aceita textos de todas as disciplinas, desde que sobre assuntos medievais, e é sua política editorial apresentar números normalmente compostos por artigos de temática variada, incentivando igualmente a publicação de dossiers e de números temáticos.

A Medievalista é uma revista de acesso aberto, disponível gratuitamente, que publica pesquisa original sob a forma de artigos académicos, comunicações em congressos, recensões, apresentações de investigações académicas recém-defendidas e estados da arte sobre Estudos Medievais. A Medievalista não cobra pela submissão nem pelo processamento de artigos.

Após uma apreciação inicial dos Editores relativamente à adequação de uma submissão para publicação na revista, que incluirá a verificação do cumprimento das Normas de Publicação, os artigos seguem para arbitragem dupla e anónima. A posterior publicação dependerá da obtenção de dois pareceres positivos. As restantes contribuições estão sujeitas à aprovação dos Editores. Todos os artigos e outras contribuições aceites para publicação ficarão disponíveis gratuitamente online e poderão ser descarregados em PDF.