Ensinar e Aprender na Évora Medieval

  • André Filipe Oliveira da Silva Universidade do Porto, Centro de Investigação Transdisciplinar “Cultura, Espaço e Memória” / Universidade de Évora, Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades 4150-564, Porto, Portugal afosilva@uevora.pt
Palavras-chave: Évora; ensino medieval; escolas medievais; minorias religiosas

Resumo

Preservados pelos seus refúgios eclesiásticos, a cultura erudita, a escrita e o ensino expandem-se na Baixa Idade Média, multiplicando-se a oferta de acordo com os destinatários e as suas motivações. A mobilidade social que uma boa educação poderia trazer, as necessidades de uma hierarquia eclesiástica cada vez mais exigente, a especialização dentro das administrações central e local, a especificidade das minorias étnico-religiosas ou o prestígio associado ao saber, sagrado ou profano, são alguns dos fatores responsáveis pelo surgimento de diversos estabelecimentos de ensino. Évora, sede de concelho, cidade episcopal e destino frequente da Corte Régia, revela-se como um excelente caso de estudo desta expansão tardo-medieval, intimamente ligada com a dinâmica de uma cidade em crescimento.

 

Referências bibliográficas

Fontes manuscritas

Arquivo da Sé de Évora, Cabido da Sé de Évora, Disposições Supra-Capitulares, Autoridades Eclesiásticas, Cartas de Bispos, Maço 001.

Arquivo da Sé de Évora, Cabido da Sé de Évora, Fazenda, Capelas, Próprios e Foros, Escrituras, Livro 005, fl. 136-137, 175v-176v, 177v-178v.

Arquivo da Sé de Évora, Cabido da Sé de Évora, Governo Capitular, Livros de Acórdãos do Cabido, Livro 001, fls. 13, 33, 39v, 42 e 46.

Arquivo da Sé de Évora, Cabido da Sé de Évora, Serviços Litúrgicos, Livros de Aniversários, Livro I dos Aniversários, fl. 28v.

Arquivo Distrital de Évora, Câmara Municipal de Évora, Livro 67 (Livro 1º de Pergaminho), fls. 101v-102; Livro 72 (2º de Originais), fl. 104.

Arquivo Distrital de Évora, Fundo da Misericórdia, Livro 63, fls. 2v, 3, 16-16v, 18v-19.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Chancelaria Régia, Chancelaria de D. Afonso V, Livro 35, fl. 108v.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Chancelaria Régia, Chancelaria de D. Manuel I, Livro 16, fl. 75v.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Leitura Nova, Odiana, Livro 1, fl. 252v-253.

Biblioteca Pública de Évora, Pergaminhos Avulsos, Pasta 04, peça 088.

Fontes impressas

Chancelarias Portuguesas. D. Duarte. Vol. I, T. 2. Org. João José Alves Dias. Lisboa: Centro de Estudos Históricos - Universidade Nova de Lisboa, 1998.

Chancelarias Portuguesas. D. Pedro I. Ed. A. H. de Oliveira Marques. Lisboa: Centro de Estudos Históricos - Universidade Nova de Lisboa, 1984.

Chartularium Universitatis Portucalensis. Volume I (1288-1377). Ed. Artur Moreira de Sá. Lisboa: Instituto de Alta Cultura, 1966.

Chartularium Universitatis Portugalensis. Volume II (1288-1537). Ed. Artur Moreira de Sá. Lisboa: Instituto de Alta Cultura, 1968.

Chartularium Universitatis Portucalensis. Volume VII (1471-1481). Ed. Artur Moreira de Sá. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1978.

Cortes Portuguesas. Reinado de D. Manuel I (Cortes de 1498). Dir. A. H. de Oliveira Marques. Lisboa: Centro de Estudos Históricos, Universidade Nova de Lisboa, 2002.

DUARTE, Dom – Leal Conselheiro. Atualização ortográfica, introdução e notas de João Morais Barbosa. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1983.

Bases de dados

Prosopografía de los ulemas de al-Andalus. [Online]. [Consultado em 06/01/2017]. Disponible en http://www.eea.csic.es/pua/.

Estudos

AGUIAR, David Emanuel Vieira – D. Diogo de Sousa e as ofertas de bens móveis à Sé de Braga. Braga: Universidade do Minho, 2012. 3 vols. Dissertação de Mestrado.

ALEGRIA, José Augusto – História da Escola de Música da Sé de Évora. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1973.

– O ensino e prática da música nas Sés de Portugal: da reconquista aos fins do século XVI. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1985.

– O Colégio dos Moços do Coro da Sé de Évora. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1997.

ALEXANDRE-BIDON, Danièle; LORCIN, Maria Thérèse – Système éducatif et cultures dans l’Occident médiéval (XIIe-XVe siècle). Paris: Éditions Ophrys, 1998.

ASTZALOS, Monika – “A Faculdade de Teologia”. in Uma História da Universidade Europeia. Vol. I: As Universidades na Idade Média. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1996, pp. 411-443.

BALLESTEROS, Carmen – “A Judiaria e a Sinagoga Medieval de Évora (1ª Campanha de Escavação)”. in BALLESTEROS, Carmen; RUAH, Mery (Coord.) – Os Judeus Sefarditas. Entre Portugal, Espanha e Marrocos. Évora: Edições Colibri, Associação Portuguesa de Estudos Judaicos, CIDEHUS, Universidade de Évora, pp. 191-218.

BAPTISTA, Júlio César – "A formação do Clero na Diocese de Évora". A Cidade de Évora: Boletim de Cultura da Câmara Municipal. 1ª Série, 61 (1978), pp. 5-90.

– “Pergaminhos dos bacharéis da Sé de Évora”. A Cidade de Évora: Boletim de Cultura da Câmara Municipal. 1ª Série, 65 (1982), pp. 63-164.

BARROS, Maria Filomena Lopes de – A Comuna Muçulmana de Lisboa: Séculos XIV e XV. Lisboa: Hugin, 1998.

– Tempos e Espaços de Mouros. A Minoria Muçulmana no Reino Português (séculos XII a XV). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação para Ciência e Tecnologia, 2007.

BEIRANTE, Ângela – Évora na Idade Média. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, 1995.

BOTTICINI, Maristella; ECKSTEIN, Zvi – La poignée d’élus. Comment l’éducation a façonné l’histoire juive. 70-1492. Traduction de Pierre-Emmanuel Dauzat. Paris: Albin Michel, 2016.

CAEIRO, Francisco da Gama – “As Escolas Capitulares no primeiro século da Nacionalidade Portuguesa”. Arquivos de História da Cultura Portuguesa. vol. I, nº 2 (1966).

COELHO, Maria Helena da Cruz – “Os tabeliães em Portugal, perfil profissional e sócio-económico”. in OSTOS, Pilar; PARDO, Maria Luisa (Eds.) – Estudios sobre el Notariado Europeo (Siglos XIV-XV). Sevilla: Universidad de Sevilla, 1997, pp. 11-51.

CUNHA, Maria Cristina Almeida e – “Tabeliães bracarenses no século XIII”. in IX Congresso da Dedicação da Sé de Braga. Actas – Volume II/1. A Catedral de Braga na História e na Arte (séculos XII-XIII). Braga: Faculdade de Teologia, Universidade Católica Portuguesa, Cabido Metropolitano e Primacial de Braga, 1990, pp. 249-265.

– “Tabeliães de Bragança no século XIV: da legislação à praxis”. in Estudos em Homenagem ao Professor Doutor José Marques. Porto: Universidade do Porto, Faculdade de Letras, 2006, pp. 313-324.

FERRO, Maria José Pimenta – Os Judeus em Portugal no Século XIV. 2ª edição. Lisboa: Guimarães Editores, 2000.

GONÇALVES, Iria – “Físicos e Cirurgiões Quatrocentistas: As Cartas de Exame”. Do Tempo e Da História I (1972), pp. 69-112.

LOPES, Francisco Félix – “Escolas Públicas dos Franciscanos em Portugal antes de 1308”. Colectânea de Estudos. Suplementos do Boletim Mensal 2 (1947), pp. 83-108.

– “Escolas Franciscanas Portuguesas de 1308 a 1570”. Colectânea de Estudos. Suplementos do Boletim Mensal 4 (1948), pp. 78-98.

– “Franciscanos portugueses pretridentinos escritores, mestres e leitores”. Repertorio de Historia de las Ciencias Eclesiasticas en España 7 (1979), pp. 451-508.

MARÍN, Manuela – “Movilidad social y ciencias islâmicas: ejemplos biográficos andalusíes de la Baja Edad Media”. in VILAR, Hermínia Vasconcelos; BARROS, Maria Filomena Lopes de (Eds.) – Categorias sociais e mobilidade urbana na Baixa Idade Média. Lisboa: Edições Colibri, CIDEHUS, 2012, pp. 11-34.

MATTOSO, José – “Espiritualidade. I. Época Medieval”. in AZEVEDO, Carlos Moreira (Dir.) – Dicionário de história religiosa de Portugal. Lisboa: Círculo de Leitores, 2000, vol. 2, pp. 181-186.

– Religião e Cultura na Idade Média Portuguesa. Rio de Mouro: Círculo de Leitores, 2002.

MOHEDANO BARCELÓ, José – Ibn Abdun de Évora. Évora: Publicações Universidade de Évora, 1982.

NOGUEIRA, Bernardo Sá – Tabelionado e Instrumento Público em Portugal. Génese e Implantação (1212-1279). Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2008.

NORTE, Armando José Gomes do – Letrados e Cultura Letrada em Portugal (sécs. XII e XIII). Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2013. 2 vols. Tese de Doutoramento.

PEREIRA, Isaías da Rosa – “O Tabelionado em Portugal”. in VII Congreso Internacional de Diplomática - Notariado público y documento privado: De los orígenes al siglo XIV. Valencia: Generalitat Valenciana, Conselleria de Cultura, Educacio i Ciència, 1986, vol. 1, pp. 669-674.

ROLDÃO, Filipa – A memória da cidade. Administração urbana e práticas de escrita em Évora (1415-1536). Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2011. Tese de Doutoramento.

ROLO, Raul A. – “Dominicanos”. in AZEVEDO, Carlos Moreira (Dir.) – Dicionário de história religiosa de Portugal. Lisboa: Círculo de Leitores, 2000, vol. 2, pp. 82-88.

ROSÁRIO, António do – Pergaminhos dos conventos dominicanos. I Série: Elementos de interesse para o estudo geral português. Lisboa: [Instituto de Alta Cultura], 1972.

– “Frades Pregadores em intercâmbio peninsular, séc. XIII”. in Actas das II Jornadas Luso-Espanholas de História Medieval. Porto: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1990, vol. IV, pp. 1251-1272.

RUËGG, Walter – “Temas”. in RIDDER-SYMOENS, Hilde (Coord.) – Uma História da Universidade Europeia. Vol. I: As Universidades na Idade Média. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1996, pp. 3-31.

SANTOS, Maria José Azevedo – “Sobre os tabeliães de Coimbra: Alguns aspectos do tabelionado em Coimbra: séculos XIV-XV”. Separata do Arquivo Coimbrão 33-34. Coimbra: [s.n.], 1993.

SARAIVA, Anísio Miguel de Sousa – “Tabeliães e Notários de Lamego na Primeira Metade do séc. XIV”. Humanitas 50, tomo I (1998), pp. 587-624.

SCHWINGES, Rainer Cristoph – “Formação dos Estudantes e Vida Estudantil”. in RIDDER-SYMOENS, Hilde (Coord.) – Uma História da Universidade Europeia. Vol. I: As Universidades na Idade Média. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1996, pp. 171-193.

SEABRA, Ricardo – Publicus tabellio in civitatis portugalensis: estudo sobre o tabelionado no Porto medieval (1242-1383). Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2012. Dissertação de Mestrado.

ŞENOCAK, Neslihan – “Franciscan Studium Generale: A New Interpretation”. in EMERY Jr, K.; COURTENAY, William; METZGER, Stephen M. (Eds.) – Philosophy and Theology in the Studia of the Religious Orders and at the Papal Court. Turnhout: Brepols Publishers, 2012, pp. 221-236.

SILVA, André Filipe Oliveira da – Físicos e Cirurgiões Medievais Portugueses. Contextos Socioculturais, Praticas e Transmissão de Conhecimentos (1192-1340). Porto: CITCEM, 2016.

SILVA, Maria João Oliveira – “Probationes pennae: enseñar y aprender a escribir en los monasterios de la diócesis de Oporto en la edad media”. in Lugares de escritura: el monasterio. XI Jornadas de Ciencias y Técnicas Historiográficas. Alicante: Publicacions Universitat d'Alacant, 2016, pp. 287-294.

SOUSA, Armindo de – As Cortes Medievais Portuguesas: 1385-1490. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1990.

TAVARES, Maria José Pimenta Ferro – Os Judeus em Portugal no Século XV. Vol. I. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, 1982.

– Os Judeus em Portugal no Século XVVol. II. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1984.

VERGER, Jacques – “Modelos”. in RIDDER-SYMOENS, Hilde (Coord.) – Uma História da Universidade Europeia. Vol. I: As Universidades na Idade Média. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1996, pp. 33-71.

VILAR, Hermínia Vasconcelos – As Dimensões de um Poder. A Diocese de Évora na Idade Média. Lisboa: Editorial Estampa, 1999.

ZIEGLER, Joseph – “Medicine and the body at the table in fourteenth-century Italy: Book of Philip of Ferrara’s Liber de Introdutione Loquendi”. in GLAZE, Florence Eliza; NANCE, Brian K. (Eds.) – Between Text and Patient. The Medical Enterprise in Medieval & Early Modern Europe. Firenze: SISMEL/Edizioni del Galluzzo, 2011, pp. 121-136.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-07-01
Como Citar
Silva, A. F. O. da. (2018). Ensinar e Aprender na Évora Medieval. Medievalista, 1(24). https://doi.org/10.4000/medievalista.1701
Secção
Artigos